O conceito de imprudência médica está relacionado à falta de cuidado ou atenção do profissional e, infelizmente, é bem comum. No entanto, quais ações de fato são consideradas como imprudência médica? É comum haver dúvidas, já que há diferentes conceitos e consequências. 

Por essa razão, neste artigo, além de definir o que é imprudência médica, vamos apresentar em quais situações as ações médicas se enquadram nesta situação, também vamos falar um pouco sobre imperícia e negligência médica, uma vez que é comum haver confusão sobre esses temas.

Por fim, abordaremos as consequências em caso de imprudência médica e o que fazer diante dessa situação. Continue acompanhando e boa leitura.

O que é imprudência médica?

Esse é o conceito que se refere ao profissional que deixa de agir com cuidado e cautela no exercício de suas atividades

Ou seja, a imprudência acontece quando o médico não se preocupa com as consequências das ações adotadas. Apesar de saber dos riscos, quando o médico ignora os padrões ou recomendações de cuidado, ele age com imprudência. 

Vale destacar que, na medicina, existem padrões e recomendações criadas justamente para garantir a segurança necessária em cada agendamento e procedimento

Por fim, a imprudência médica é caracterizada justamente pela falta de cautela ou preocupação com as consequências de uma ação do profissional. Neste sentido, é necessário que haja consciência e conhecimento sobre os riscos.

Quando é considerado imprudência médica?

Um exemplo comum é quando o médico-cirurgião realiza um procedimento sem o auxílio de uma equipe, ou de todos os equipamentos necessários. Caso haja liberação do paciente do hospital antes do prazo, também caracteriza-se imprudência médica. 

Banner Conclinica teste app

Isso porque, após alguns procedimentos, é recomendado que o paciente fique em observação, a fim de garantir que o paciente receberá os cuidados necessários, caso alguma urgência aconteça.

Assim, mesmo ao saber da situação de risco ou condições do paciente, ao dar alta da internação, o médico ou hospital também comete imprudência médica. Dessa maneira, o ideal é que sempre sejam seguidas as diretrizes do Código de Ética Médica.

Esse é um dos principais e mais importantes instrumentos para manutenção dos padrões de qualidade nos atendimentos médicos no Brasil. Sendo assim, é essencial que os profissionais conheçam e sigam o código de ética.

Qual a diferença entre imprudência médica e imperícia médica?

O que é uma imperícia médica

Uma confusão bem comum que muitos cometem é relacionar a imprudência médica com a imperícia. No entanto, os dois conceitos diferem, e se referem a práticas distintas.

A imperícia médica, diferente da imprudência, tem como características a aplicação de um ato pelo médico sem o devido conhecimento prático, teórico e técnico. Assim, ela acontece quando o médico realiza um procedimento sem o devido conhecimento. 

Dessa maneira, há uma execução errada de um ato técnico que faz parte da profissão. Com isso, a deficiência ou falta de conhecimento gera risco para a integridade física do paciente. 

E quando acontece a negligência médica?

Já a negligência médica acontece por uma conduta omissa do profissional, ou pela sua falta de precaução

Apesar de semelhante à imprudência médica, aqui o paciente é exposto aos riscos pela falta de ação do médico. Com isso, a diferenciação acontece justamente pela falta de atitude ou aplicação das técnicas corretas.

As consequências da imprudência médica

O que é Imprudência médica

Em suas devidas proporções, as sanções sofridas pelo profissional que comete imprudência médica, podem acontecer em três esferas diferentes:

Responsabilidade Administrativa e Ética

Uma das principais consequências da imprudência médica é a responsabilização administrativa e ética, sendo que o médico, denunciado e investigado pelo Conselho Regional de Medicina.

Assim, após a apresentação dos fatos, é aberto um processo ético disciplinar, que pode resultar em uma eventual punição administrativa.

Responsabilidade Criminal da imprudência médica

Outro tipo de consequência diante da imprudência médica é a responsabilidade criminal. Assim, quando em decorrência da imprudência, o profissional cometa um crime tipificado pelo Código Penal, é aberto um Inquérito Policial.

Com provas suficientes da responsabilidade do médico, é aberta também uma denúncia no Ministério Público e a consequente Ação Penal.

Responsabilidade Civil

Por fim, há também a possibilidade de ser instaurado um processo civil contra o médico. Ao ser constatado dano material e/ou moral, o paciente pode ingressar com ação para recebimento de indenização.

Com a reunião de provas que atestem a imprudência médica, condenado-se o médico ao pagamento de valores indenizatórios.

O que fazer em casos de imprudência médica na sua clínica?

Mas o que fazer em casos de imprudência médica? Quais atitudes os médicos e clínicas devem adotar em situações como essa?

Em resumo, o ideal é que o profissional busque identificar o erro e adotar ações que possam, minimamente, reduzir os impactos causados ao paciente. Fazer isso ajuda a reduzir os danos, tanto para o paciente quanto para a própria clínica e médico. 

Além disso, recomenda-se que o profissional identifique a situação e o que a ocasionou. Dessa maneira, é possível adotar padrões e formas de evitar que o erro volte a acontecer. 

Por outro lado, a clínica, hospital ou o próprio médico devem comunicar a família sobre a condição do paciente. Em situações como essa, o ideal é sempre buscar por soluções que amenizem os danos causados.

Por fim, é necessário apresentar detalhadamente os passos que levarão até a decisão pelo procedimento é uma forma de lidar melhor com o caso. Humanizar a relação entre médico e paciente, e clínica e paciente é o mais recomendado neste caso. 

Proporcione a melhor comunicação entre médico e paciente

Como visto, em casos de imprudência médica, o ideal é lidar com isso da forma mais humana possível, com os pacientes e seus familiares. 

Nesse sentido, é possível perceber que, em qualquer que seja a situação, a solução é contar com uma ferramenta de gestão médica como a ConClínica

Isso porque o nosso sistema facilita a rotina e diminui trabalhos burocráticos, permitindo que os médicos possam focar no que é mais importante: o paciente.

Aproveite para conhecer mais sobre a gestão de clínicas também em outros conteúdos no Blog da Conclínica.

Compartilhe em suas redes sociais