Saiba quais são os principais riscos ocupacionais em clínicas e veja como preveni-los.

Os riscos ocupacionais são um aspecto importante a ser considerado em qualquer ambiente de trabalho, inclusive em clínicas. Eles referem-se às condições e situações que podem causar danos à saúde e segurança dos profissionais que atuam nesses espaços. 

É fundamental compreender a importância de tratar desse assunto, uma vez que a adoção de práticas simples no dia a dia auxilia na prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. 

Neste artigo, discutiremos os principais riscos ocupacionais presentes em clínicas e apresentaremos medidas para sua prevenção. Vamos lá?

Leia também: Segurança do paciente: entenda sua importância em hospitais e clínicas

O que são os riscos ocupacionais na área da saúde?

Riscos ocupacionais referem-se às condições ou situações no ambiente de trabalho de instituições de saúde que podem prejudicar o bem-estar dos profissionais. Eles abrangem aspectos físicos, químicos, biológicos, ergonômicos, psicossociais e de acidentes.

Vamos explicar brevemente o que é cada um deles.

Os riscos físicos envolvem exposição a elementos como ruído excessivo e temperaturas extremas. Já os químicos incluem produtos químicos perigosos, como agentes de limpeza. Os biológicos, por sua vez, estão relacionados à exposição a patógenos, como vírus e bactérias, e os ergonômicos abrangem posturas inadequadas e levantamento incorreto de pacientes.

Os psicossociais derivam do estresse e da pressão no trabalho de saúde. Por fim, riscos de acidentes englobam quedas e exposição a produtos químicos perigosos. 

Banner Conclinica teste app

Medidas de prevenção, como práticas seguras, uso de EPIs e treinamento, são essenciais para proteger os trabalhadores da área e garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável para todos.

Confira: As diferenças entre consultório, clínica e centro médico

Mapa de riscos ocupacionais para clínicas

Em clínicas e hospitais, é comum notar a presença de mapas de risco localizados em lugares visíveis e de fácil acesso, como em paredes.

Trata-se de uma espécie de planta arquitetônica do ambiente, no qual são inseridos, por meio de gráficos coloridos, os ambientes que contêm algum tipo de risco ocupacional. 

A elaboração desse mapa indica que o local está pronto para qualquer emergência. Assim, mesmo passando por algum evento de crise, a empresa consegue contornar a situação sem gerar um grande estrago do ponto de vista humano, estrutural e financeiro.

Classificação dos riscos por cor

No Brasil, a Norma de Segurança e Saúde Ocupacional (NR-9), que faz parte da Lei de Segurança e Saúde Ocupacional (CLT), estabelece 4 cores para identificar os riscos.

O objetivo é tornar a visualização e compartilhamento dessas informações mais claro para toda a equipe. As cores são classificadas da seguinte forma:

  • Riscos físicos: verde;
  • Riscos químicos: vermelho;
  • Riscos biológicos: marrom;
  • Riscos ergonômicos: amarelo;
  • Risco de acidentes: azul.

Leia mais: Como Melhorar a Organização na Recepção da sua Clínica e Evitar Aglomerações

Testar Soluções para Gestão de Clínicas e Consultórios por 7 dias Grátis

Como evitar riscos ocupacionais?

Jovem enfermeira verificando a lista de compromissos no tablet digital no consultório médico ela estp[aEvitar riscos ocupacionais é fundamental para proteger a saúde dos trabalhadores, reduzir acidentes e lesões, aumentar a produtividade e economizar custos. 

O cumprimento das regulamentações e a promoção de ambientes de trabalho seguros também melhoram a reputação da empresa, contribuem para a sustentabilidade organizacional e demonstram responsabilidade social corporativa.

Agora, vamos entender alguns passos básicos para evitar riscos ocupacionais e melhorar a qualidade de vida dos profissionais.

Uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) e proteção coletiva (EPCs)

O uso de EPIs e de EPCs é indispensável para aumentar a segurança do trabalho e diminuir os riscos em clínicas, especificamente os acidentais. 

Existem EPIs voltados para a proteção da cabeça (capuz, touca, capacete), dos olhos e do rosto (viseiras, óculos, máscaras), do tronco (coletes e jalecos), dos membros superiores e inferiores (luvas descartáveis, calças, botas, etc.). Há ainda equipamentos destinados à proteção auditiva ou auricular (protetores auriculares e abafadores) e respiratória (respirador).

O gestor ou responsável deve garantir que os profissionais utilizem os equipamentos de proteção no ambiente de trabalho, de acordo com suas tarefas específicas e os riscos envolvidos. Se necessário, notificar aos trabalhadores sobre a obrigatoriedade do uso.

Higiene das mãos

Como mencionamos, um dos riscos ocupacionais em clínicas é a exposição a agentes biológicos, que podem causar infecções e doenças aos profissionais de saúde e aos pacientes.

A higiene das mãos é a medida mais simples e eficaz para prevenir a transmissão de microrganismos entre as pessoas e o ambiente. Ela consiste na remoção da sujidade e da flora transitória das mãos, que podem conter bactérias, vírus, fungos e parasitas.

Assim, os colaboradores devem ser instruídos sobre as técnicas adequadas de lavagem, usando sabão e água ou desinfetantes à base de álcool. Estações de higiene também podem ser colocadas em locais estratégicos, incentivando práticas regulares e adequadas.

Veja também: Automação de processos: como reduzir a carga de trabalho administrativa dos médicos

Vacinação

Manter os profissionais atualizados com as vacinas necessárias é uma defesa poderosa contra doenças infecciosas.

Isso não apenas protege os trabalhadores, mas também impede a propagação de doenças para os pacientes vulneráveis. Campanhas regulares de vacinação podem ser realizadas para garantir que todos estejam protegidos contra patógenos específicos relacionados ao seu ambiente de trabalho.

Treinamento em segurança ocupacional

Outra dica é fornecer treinamento contínuo em segurança ocupacional e boas práticas de trabalho à equipe, abrangendo o manuseio seguro de substâncias químicas, procedimentos de esterilização e prevenção de acidentes.

Ergonomia

A ergonomia desempenha um papel vital na redução da carga física dos trabalhadores. Isso pode incluir a introdução de dispositivos de auxílio, como equipamentos específicos para levantar pacientes, a fim de evitar lesões por esforço repetitivo.

Além disso, criar postos de trabalho ergonomicamente corretos, ajustando mesas, cadeiras e outras estações de trabalho às necessidades individuais dos funcionários, ajuda a prevenir lesões relacionadas ao trabalho e melhora o conforto durante as atividades diárias.

Como fazer o gerenciamento dos riscos ocupacionais

jovem com pijama azul em p[e de frene a um quadro branco explicando algo para suas mo;as uma mais jovem que a outra que tamb[em est'ao vestidas de pijama azul , elas est'ao sentadas com cadernos e um notebook sobre a mesaA gestão envolve uma série de práticas gerenciais com o objetivo de estabelecer um ambiente de trabalho seguro e saudável para os funcionários.

Nesse processo, são implementadas medidas para identificar, avaliar e prevenir acidentes e doenças relacionadas aos agentes presentes no local de trabalho ou às atividades profissionais, tais como:

Avaliação de riscos

  1. Identificação dos riscos: Realize uma avaliação detalhada para identificar todas as ameaças potenciais no ambiente da clínica, incluindo fatores como exposição a substâncias químicas, lesões por esforço repetitivo, exposição a patógenos, entre outros;
  2. Priorização dos riscos: Classifique as ameças identificadas de acordo com sua gravidade e probabilidade de ocorrência. Dê prioridade para as que têm maior potencial de impacto na segurança e bem-estar dos funcionários e pacientes.

Confira: Medicina personalizada: o que é e quais as suas vantagens?

Prevenção e controle

    1. Políticas e procedimentos claros: Desenvolva políticas e procedimentos claros relacionados à segurança ocupacional. Certifique-se de que todos os funcionários estejam cientes dessas políticas e os treine regularmente sobre as práticas seguras;
  • Estabeleça medidas de prevenção e coloque-as em prática: ações já mencionadas neste texto, como realizar treinamentos regulares sobre segurança,  adotar uma política do uso de EPIs e EPCs e instruir os colaboradores quanto à higienização de mãos, devem ser implementadas e colocadas em prática na empresa nesta etapa.

Gerenciamento de saúde e segurança

  1. Exames médicos regulares: Estabeleça programas regulares de exames médicos para monitorar a saúde dos funcionários, especialmente aqueles expostos a substâncias ou ambientes de trabalho de alto risco;
  2. Investigação de incidentes: Implemente um sistema de relatórios de incidentes para que qualquer acidente ou quase acidente seja relatado e investigado. Use essas investigações para identificar áreas de melhoria e tomar medidas corretivas.
  3. Revisão e atualização constante: Revise regularmente as políticas de segurança, procedimentos operacionais e protocolos de resposta a emergências para garantir que estejam alinhados com as melhores práticas e regulamentações atuais.

Como a tecnologia pode ser sua aliada nesse processo?

A tecnologia pode ser muito útil na prevenção de riscos ocupacionais na área da saúde, especialmente quando falamos do uso de um bom software para gestão de clínicas.

A utilização desse tipo de ferramenta pode auxiliar no agendamento de consultas, na realização de controle de estoque e de relatórios gerenciais, por exemplo.

Nesse contexto, surge a Conclínica, uma empresa especializada em sistemas de gestão, que oferece soluções inovadoras que ajudam na administração de consultórios médicos, laboratórios, hospitais e clínicas.

Por meio do uso de tecnologia de ponta, como sistemas de agendamento online, prontuários eletrônicos e ferramentas de gestão financeira, nós capacitamos as instituições de saúde a melhorarem sua eficiência operacional e reduzir erros. E, dessa forma, minimizar riscos ocupacionais.

Para fortalecer a segurança da sua empresa, conheça as nossas soluções e cuide da saúde dos seus pacientes e equipe. Faça um teste grátis por sete dias e veja as funcionalidades do software Conclínica!

 

Compartilhe em suas redes sociais