Pessoas com deficiência utilizam muitas ferramentas no seu dia a dia para realizar suas atividades cotidianas. Por isso, entender o que é tecnologia assistiva e como ela pode ser utilizada em clínicas e consultórios é útil para garantir que essas pessoas tenham boas experiências com o sistema de saúde.

Confira no artigo como a tecnologia assistiva pode ser aplicada na sua clínica e como isso garante autonomia para pessoas com deficiência!

O que é tecnologia assistiva?

A tecnologia assistiva é um termo que engloba tanto recursos quanto serviços que visam facilitar a vida de pessoas com deficiência em seu dia a dia. Ela promove autonomia e independência, estimulando, por isso, capacidades e habilidades para que essa população tenha maior qualidade de vida e inclusão social.

Naturalmente, a saúde tem grande papel nisso, já que desenvolve e dissemina muitos desses recursos e serviços, como aparelhos auditivos. No entanto, outras áreas também participam da tecnologia assistiva, como:

  • educação;
  • arquitetura;
  • design.

Agora que você já sabe o que é tecnologia assistiva, entenda como aplicá-la na sua clínica!

Como utilizar a tecnologia assistiva na sua clínica?

Coisas como um espaço acessível já são bem conhecidas por clínicas e consultórios, ainda mais sendo algo delimitado por lei. De toda maneira, existem outras práticas do dia a dia que podem trazer mais auxílio para pessoas com deficiência.

Confira exemplos de tecnologia assistiva:

1. Plataformas de telemedicina

As plataformas de telemedicina já estão muito bem estabelecidas hoje em dia na área da saúde por conta da pandemia da Covid-19. Mas, para pessoas com deficiência, ela consegue ser ainda mais importante.

Já que não exige locomoção do paciente em todos os casos, pessoas com movimentos limitados se beneficiam muito de serviços remotos de saúde.

2. Documentos digitais

Os documentos digitais produzidos por um sistema para laudos médicos on-line oferecem muitas vantagens para pessoas com deficiência. Outros que também podem ser eletrônicos são as receitas médicas digitais.

Assim como a telemedicina, pode evitar locomoções desnecessárias. Além disso, os documentos digitais são mais acessíveis para pessoas com deficiências visuais — não só a letra é legível, como também pode passar por softwares de leitura.

De toda forma, prestar um atendimento realmente acessível vai muito além de apenas oferecer meios tecnológicos para que pessoas com deficiência possam desfrutar de serviços de saúde. A qualidade do atendimento também precisa garantir a elas um espaço confortável e que as faça sentir que seus problemas estão sendo realmente atendidos.

O atendimento humanizado tem muito benefícios para os pacientes e seus tratamentos. Conheça o que é o atendimento humanizado e aplique-o na sua clínica!

Compartilhe em suas redes sociais