A história patológica pregressa é uma parte fundamental da anamnese, focada na coleta de dados sobre as condições de saúde anteriores do paciente. Essas informações permitem ao médico compreender melhor o estado atual de saúde do paciente e identificar possíveis fatores de risco. Saiba mais!

A história patológica pregressa é uma das partes fundamentais da anamnese. Isso ocorre porque é um conjunto de dados que contém informações essenciais para diagnósticos mais precisos e para a saúde do paciente. 

Alguns exemplos de informações coletadas no consultório incluem a ordem cronológica de doenças graves ao longo da vida, internações por problemas de saúde, acidentes, gestações, vacinas e imunizações, traumatismos leves, procedimentos cirúrgicos etc. 

Dessa forma, é importante entender o que é a história patológica pregressa e como preenchê-la de forma adequada para a construção de um bom roteiro. 

O que é Anamnese?

A anamnese é uma entrevista realizada pelo médico para identificar os sintomas e chegar a um diagnóstico eficaz do paciente. 

Ela permite que o profissional de saúde descubra o histórico médico e familiar do paciente, além da identificação da queixa principal da consulta. Tem como finalidade identificar, de forma precisa, o desenvolvimento da doença e dos sintomas atuais que o trouxeram ao consultório. 

Além disso, é uma etapa fundamental para construir a relação entre o médico e o paciente, pois o médico deve realizar diversas perguntas pessoais para construir o histórico do paciente. Dessa forma, o atendimento humanizado clínico já começa através da anamnese. 

Assim, a ficha de anamnese inclui algumas etapas indispensáveis, como a identificação do paciente (nome, idade, peso, altura, etc.), queixa principal, que é o momento para entender por que o paciente está buscando ajuda, e o histórico de doença atual (HDA), com a cronologia dos sintomas, localização corporal, circunstâncias associadas, sensações, frequência etc.

A anamnese é a base para um diagnóstico preciso e eficaz, permitindo que o paciente inicie o tratamento de forma ágil e eficiente.

Banner Conclinica teste app

Testar Soluções para Gestão de Clínicas e Consultórios por 7 dias Grátis

O que é a história patológica pregressa?

A história patológica pregressa (HPP), uma das etapas da anamnese, é um conjunto de informações e dados sobre o histórico de saúde do paciente e é, sem dúvida, uma das partes mais importantes da anamnese. 

Como mencionado anteriormente, a coleta de dados deve ser feita de forma completa, com informações relevantes sobre o histórico de saúde do paciente. Isso inclui doenças ao longo da vida, entorses e fraturas, gestações, cirurgias realizadas e internações, exames, medicamentos, imunizações, hábitos e uso de substâncias pelo paciente. 

Essa etapa é de suma importância para chegar a um diagnóstico correto, visto que o histórico de saúde do paciente é fundamental para elaborar uma boa anamnese.

Leia também: Como se tornar um médico virtual e aumentar sua área de atendimento

O que incluir na história patológica pregressa?

Na história patológica pregressa (HPP), o profissional de saúde deve coletar informações detalhadas sobre o histórico médico do paciente. Isso geralmente inclui:

1. Condições médicas prévias

Nesta pergunta, são registradas quaisquer condições de saúde que o paciente tenha enfrentado anteriormente, abrangendo desde problemas crônicos, como diabetes ou hipertensão, até condições agudas, como infecções graves.

2. Cirurgias anteriores

Este tópico aborda os detalhes de qualquer procedimento cirúrgico que o paciente possa ter passado, incluindo o tipo de cirurgia, data da operação, local onde foi realizada e quaisquer complicações que tenham ocorrido.

3. Internações hospitalares

Aqui são descritas as hospitalizações prévias do paciente, detalhando os motivos da internação, a duração da estadia no hospital e os tratamentos recebidos durante o período de internação.

4. Alergias

Nesta parte são registradas todas as alergias conhecidas do paciente, seja a medicamentos, alimentos, substâncias ambientais ou materiais médicos, incluindo a descrição das reações alérgicas experimentadas.

5. Medicamentos em uso

Este item lista todos os medicamentos que o paciente está atualmente tomando, incluindo prescrições médicas, medicamentos de venda livre e suplementos, juntamente com suas dosagens e frequências de uso.

6. Tratamentos anteriores

Aqui são registrados quaisquer tratamentos médicos ou terapias que o paciente possa ter recebido anteriormente, como fisioterapia, quimioterapia, ou outras intervenções médicas significativas.

7. Histórico familiar

Este ponto documenta informações sobre o histórico de saúde de familiares próximos do paciente, incluindo pais, irmãos e filhos, com ênfase em condições médicas hereditárias ou genéticas.

8. Estilo de vida

Aqui são abordados os hábitos e comportamentos do paciente que podem influenciar sua saúde, como dieta, atividade física, tabagismo, consumo de álcool, padrões de sono e outros aspectos relevantes.

9. Exames realizados

Esta parte registra todos os exames médicos que o paciente tenha feito anteriormente, como exames de sangue, radiografias, ressonâncias magnéticas, entre outros, juntamente com os resultados relevantes.

10. Traumas 

Por fim, são documentados quaisquer traumas físicos significativos que o paciente possa ter sofrido, como acidentes de carro, quedas, lesões esportivas ou outros eventos traumáticos relevantes para sua saúde atual.

Leia mais: Entenda o que é o Exame de Fator Antinuclear (FAN) e o que esse teste pode diagnosticar

Estratégias para o preenchimento eficiente da HPP na anamnese

O médico deve conduzir a entrevista para coletar as informações de maneira sistemática e abrangente, buscando os dados sobre todas as condições médicas mencionadas acima.

Dessa forma, existem algumas estratégias que podem ser utilizadas, como:

  • Perguntas abertas: faça questionamentos que encorajem o paciente a compartilhar livremente sua experiência médica e histórico de saúde.
  • Escuta ativa: aplique técnicas de escuta ativa, como formulando perguntas de seguimento e oferecendo retorno sobre as informações fornecidas pelo paciente.
  • Registros médicos prévios: valide as informações relatadas pelo paciente por meio de registros médicos prévios, sempre que estes estiverem disponíveis.
  • Informações adicionais: consulte familiares próximos ou cuidadores para obter dados, especialmente se o paciente tiver dificuldades em se recordar ou em fornecer detalhes precisos.
  • Condições médicas: explore as circunstâncias envolvidas no surgimento de condições médicas anteriores, incluindo a natureza dos sintomas, duração e intensidade.
  • Histórico familiar: pergunte sobre o histórico familiar de doenças, já que isso pode oferecer dados relevantes sobre a predisposição genética do paciente a determinadas condições médicas.
  • Visão holística: ao registrar a História Patológica Pregressa, é essencial considerar a narrativa pessoal do paciente, incluindo eventos de vida, estresse e fatores emocionais, para obter informações valiosas.

Durante a anamnese, é essencial registrar todos os detalhes relevantes e evitar omissões. Cada informação coletada durante a entrevista, desde condições médicas prévias até tratamentos anteriores, deve ser documentada para garantir um registro do histórico médico do paciente.

Isso ajuda a evitar lacunas na compreensão da saúde do paciente e facilita a tomada de decisões clínicas fundamentadas. 

Além disso, é importante organizar as informações de forma clara. Isso permite que os profissionais de saúde tenham acesso rápido e fácil aos dados durante a análise da anamnese, facilitando a identificação de padrões, tendências ou áreas de preocupação. 

Leia também: Como funciona o sigilo médico? Entenda sobre limites e regras

Dicas para preparar o paciente para fornecer informações precisas

Para preparar o paciente para fornecer informações precisas durante a anamnese, é importante criar um ambiente acolhedor e confidencial para a experiência do paciente, onde o paciente se sinta à vontade para compartilhar. 

Demonstrar empatia e praticar a escuta ativa são elementos essenciais para estabelecer uma conexão significativa, incentivando o paciente a ser honesto e transparente sobre seu histórico médico. 

É importante explicar a importância da anamnese e reservar tempo suficiente para a entrevista, garantindo assim uma coleta abrangente de informações.

Ao fazer perguntas direcionadas e específicas, utilizar recursos visuais quando necessário e respeitar as crenças e valores do paciente, é possível criar um ambiente propício para uma troca eficaz de informações durante a anamnese.

Estar atento aos sinais não-verbais também é fundamental para compreender o estado emocional do paciente e garantir sua participação ativa no processo de coleta de dados.

Leia também: Receita de remédio: Leis e regras de como você deve prescrever

Por que utilizar o software médico Conclínica para preenchimento da anamnese?

O software para gestão de clínicas Conclínica oferece uma solução eficaz e otimizada para a coleta da anamnese, simplificando o processo para os profissionais de saúde. 

Com a anamnese digital, os dados são registrados de forma legível e sem a necessidade de papel, eliminando preocupações com espaço e preservando o meio ambiente.

Além de facilitar a organização dos documentos, o Conclínica prioriza a proteção da privacidade dos pacientes, garantindo a confidencialidade de suas informações. 

Com isso, o uso do software não apenas simplifica o processo de coleta e armazenamento de dados médicos, mas também fortalece a segurança no gerenciamento das informações clínicas.

Entre em contato conosco hoje mesmo para uma demonstração gratuita!

Compartilhe em suas redes sociais