Se você está buscando formas de prestar atendimentos cada vez mais humanizados aos seus pacientes, a medicina integrativa pode ser uma boa opção.

Afinal, essa é uma forma de oferecer tratamentos alternativos que auxiliem o processo de cura de doenças crônicas ou graves.

Pensando nisso, a Conclínica produziu este conteúdo, para falar sobre as principais características do método.

Assim, você vai saber mais sobre como aplicá-lo, qual a sua importância, como a medicina integrativa se diferencia da tradicional, e muito mais. Boa leitura! 

Afinal, o que é medicina integrativa? 

A medicina integrativa é uma prática que coloca a relação entre o médico e o paciente em evidência.

Com isso, ela considera o paciente por inteiro, utilizando todas as abordagens terapêuticas cabíveis e profissionais possíveis para alcançar a cura do paciente.

Assim, é possível afirmar que esse método propõe uma relação de parceria entre médicos e pacientes para a manutenção da saúde.

Neste caso, o paciente é o centro do processo, assumindo o papel como agente da própria saúde, deixando de receber tratamentos de forma passiva.

Banner Conclinica teste app

A origem

Oficialmente, não existe uma data que marque a origem da medicina integrativa. Porém, sabe-se que outros termos semelhantes apareceram ao longo da história, como medicina holística e medicina alternativa.

Em todos os casos, a prática utilizava métodos que focavam nos cuidados com a mente, o corpo e o espírito em busca de melhorias na saúde do ser humano.

Além disso, a preocupação com a relação entre médico e paciente existia em todos eles.

É interessante destacar, ainda, que entre as décadas de 70 e 90, principalmente nos Estados Unidos, um número expressivo de pessoas procuraram medicina alternativa como um meio de tratar doenças.

Seus princípios 

A medicina integrativa tem como princípio fundamental a humanização no tratamento dos pacientes, enxergando cada pessoa como um ser único.

Assim, considera-se a história particular do paciente para oferecer um tratamento personalizado. Confira alguns pilares desse método abaixo.


Quadro ilustrativo com informações sobre medicina integrativa listadas ao lado de pessoas se abraçando.

Doenças que podem ser tratadas e práticas comuns 

É possível recorrer à medicina integrativa para ajudar no tratamento de doenças crônicas ou graves.

Por exemplo, pacientes com problemas respiratórios, cardíacos e oncológicos podem utilizar esse método como forma de receber uma assistência mais completa.

Com isso, é possível prestar atenção ao espírito, à mente e às emoções dos pacientes ao longo do tratamento.

Compreenda as diferenças entre a medicina tradicional e a integrativa

Conforme você leu até aqui, a medicina integrativa traz a proposta de tratar o paciente de modo geral, buscando as causas para seus problemas de saúde.

Portanto, essa é a principal diferença entre a medicina tradicional e a alternativa.

Afinal, a medicina tradicional tende a utilizar métodos não terapêuticos, normalmente, por meio do uso de medicamentos farmacológicos.

No entanto, é importante ressaltar que, em alguns tratamentos, mesmo a medicina alternativa requer o uso de tratamentos não terapêuticos.

Como é a medicina integrativa no Brasil?

A medicina integrativa começou a dar seus primeiros passos no Brasil em 1988, pouco tempo depois da criação do SUS (Sistema Único de Saúde).

Isso ocorreu graças a institucionalização das PICS (Práticas Integrativas e Complementares) por parte do Ministério da Saúde.

Dessa forma, as práticas integrativas passaram a estar disponíveis gratuitamente a todos os cidadãos.

Hoje em dia, existem 29 práticas que compõem as PICS. Confira alguns exemplos a seguir.

  • Termalismo;
  • Fitoterapia;
  • Acupuntura;
  • Homeopatia;
  • Técnicas Alternativas de Saúde Mental.

Conforme o tempo passa e a medicina integrativa ganha mais adeptos, mais profissionais brasileiros vem se especializando nesse método de tratamento, pois a demanda está cada vez maior.

Testar Soluções para Gestão de Clínicas e Consultórios por 7 dias Grátis

Como aplicar o método integrativo?

Os tratamentos integrativos costumam ocorrer em consultórios médicos e alternativos, o que é essencial para a complementação dos tratamentos tradicionais.

Sendo assim, o primeiro passo para aplicar o método integrativo é esclarecer ao paciente que apenas a medicina alternativa não dá conta de curar doenças.

Isso porque, sua principal função é tornar o período de tratamento mais suportável. Assim, veja algumas dicas para implementar esse método.

  • Conheça todas as abordagens terapêuticas disponíveis;
  • Ensine, aos seus pacientes, maneiras de prevenir os problemas que eles estão tratando;
  • Elabore planos de tratamento que sejam integrados e compartilhados entre todos os profissionais indicados para cada paciente.

Principais benefícios da medicina integrativa

Médica realizando atendimento. Imagem ilustrativa para texto medicina integrativa.

O método integrativo é importante pois auxilia no tratamento de doenças que, normalmente, são mais difíceis de curar.

Portanto, a medicina integrativa garante que as emoções do paciente estejam assistidas ao longo do processo.

Com isso, é possível que os pacientes que utilizam esse método se curem mais rapidamente do que os que recebem apenas o tratamento convencional.

Além disso, a ideia é que esse tipo de tratamento ajude a diminuir o uso de medicamentos, evitando, assim, o desenvolvimento de dependência.

Outro benefício que merece destaque é o fato de o tratamento alternativo ser menos invasivo, pois permite que certos problemas sejam tratados sem intervenção cirúrgica.

Já para as clínicas, a medicina integrativa representa um investimento que promete expansão e lucratividade, visto que a demanda tende a crescer cada vez mais.

Vale comentar, também, que o fato de diminuir a necessidade de cirurgias faz com que a administração do centro de saúde gaste menos com equipamentos, gerando economia.

Agora você sabe como aplicar um atendimento integrativo

Como é possível perceber, a medicina integrativa é uma ótima maneira de oferecer um tratamento mais humanizado aos pacientes.

Com isso, é possível aliviar os transtornos de um tratamento, já que esse momento costuma ser envolto por preocupações.

Por isso, agora que você conhece o método integrativo mais a fundo, que tal aplicá-lo em sua clínica?

Além disso, para oferecer atendimentos cada vez melhores aos seus clientes, invista não apenas na medicina alternativa, mas também em um software para clínicas e consultórios.

Neste caso, a Conclínica pode ajudar, pois desenvolvemos soluções tecnológicas que ajudam o dia a dia desde a recepção até a administração do estabelecimento de saúde.

Como exemplos das funcionalidades do nosso sistema, podemos mencionar a agenda médica, o prontuário eletrônico, os relatórios gerenciais, entre outras.

Portanto, para conhecer melhor o software Conclínica, fale com um de nossos consultores e tire todas as suas dúvidas.

E para conferir mais conteúdos como este, continue acompanhando as publicações do Blog da Conclínica.

Compartilhe em suas redes sociais